MÚSICA BICHOS, LENDAS E VERDADES

Compartilhe:
BICHOS, LENDAS E VERDADES
Letra: Marcus D’Azzi
Intérprete: Chantal    
Cidade: Pereira Barreto-SP

{mp3remote}https://www.pereirabarreto.sp.gov.br/images/stories/audio/mpb13/14.mp3{/mp3remote}
 

Urubu nasce branco, cobra já nasce cum denti
Sapo: só nasce a cabeça; macaco
parece gente;

Caranguejo anda de costas; como fede
o tal gambá!

Pra por língua em formigueiro, aí tem
que ser tamanduá.

Já vi dizê que tem cobra que é cega
e que boto cor-de-rosa faz muié se apaixoná
Que a preguiça é preguiçosa, ninguém nega
e que a Dona Tartaruga sofre muito pra andá
Que a girafa tem dois metros de pescoço,
que a minhoca não tem osso e bicho esperto
é o preá

Que a cegonha nunca carregô neném
e a coitada da coruja leva fama de azá

Urubu nasce branco, cobra já nasce cum denti
Sapo: só nasce a cabeça; macaco
parece gente;

Caranguejo anda de costas; como
fede o tal gambá!

Pra por língua em formigueiro,
aí tem que ser tamanduá

É tanto bicho pra se vê na natureza
O que é feio fica lindo, depende de cada oiá
O que é feio é a grande malvadeza
Esse tal bicho homem nunca
pensa em preservar

Fiz essa moda e fui brincando com a verdade
E espero que com ela você pare pra pensar
A gente vive em função da natureza
Então, melhor cuidar bem dela
ou ela vai teeliminá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *