Prefeitura Municipal irá realizar ações para a Semana Nacional Pela Não Violência Contra a Mulher

Compartilhe:

Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher é celebrada no dia 25 de Novembro.

A Prefeitura da Estância Turística de Pereira Barreto irá realizar diversas ações neste mês de Novembro em celebração à Semana Nacional Pela Não Violência Contra a Mulher. Através da equipe do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) serão realizadas ações buscando ampliar a conscientização dos moradores do município acerca do que pode ser feito em relação ao enfrentamento da violência contra a mulher. Os eventos e programação são os seguintes:

Para dar inícios às ações, nesta quinta-feira (7), às 10h e às 16h, na Escola Estadual “Dr. Mitsusada Umetami”, será apresentando aos alunos e funcionários da unidades escolar o espetáculo teatral “Em Briga de Marido e Muié… também se Mete a Cuié!”, encenada pela Cia. Teatral “Herdeiros da Arte”. A peça tem como público alvo alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio com o intuito de realizar ações de conscientização dos alunos, pois é nessa faixa etária em que eles consolidam os papéis de gênero que irão assumir em sua vida adulta.

No dia 25 de novembro é comemorado o Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher. Com o objetivo de incitar a reflexão sobre a situação de violência em que vive considerável parte das mulheres em todo o mundo, a data foi instituída em 1999, na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, como uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”. As irmãs foram brutalmente assassinadas em 25 de novembro de 1960 por conta de sua luta contra a ditadura na República Dominicana.

De acordo com a ONU, a violência contra mulheres é uma das violações mais difundidas, persistentes e devastadoras dos direitos humanos em nosso mundo atualmente e em grande parte são pouco denunciadas por conta da impunidade, silêncio, estigma e vergonha que a cercam.

Em termos gerais, manifesta-se nas formas física, sexual e psicológica, englobando:

– violência por parceiro íntimo (espancamento, abuso psicológico, estupro conjugal, feminicídio);

– violência e assédio sexual (estupro, atos sexuais forçados, avanços sexuais indesejados, abuso sexual infantil, casamento forçado, assédio nas ruas, perseguição, assédio cibernético);

– tráfico de seres humanos (escravidão, exploração sexual) e casamento infantil.

No que diz respeito ao enfrentamento à violência contra as mulheres no Brasil, é possível apontar importantes iniciativas governamentais para enfrentar o problema. No campo jurídico e legislativo, a promulgação da Lei Maria da Penha, em 2006, é considerada o principal marco no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres, porém, ainda há muito a fazer. A redução dos índices de violência contra as mulheres demanda uma ampliação das políticas públicas por parte do Estado Brasileiro em suas diferentes instâncias.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *