Prefeitura Municipal continuará aplicando “fumacê” em bueiros de Pereira Barreto

Compartilhe:

Com ações conjuntas da municipalidade e da população, números dos casos de dengue estão caindo

A Prefeitura da Estância Turística de Pereira Barreto, através da Secretaria de Saúde, segue usando “fumacê” e bombas costais para combater as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. As bocas de lobos (bueiros) do Centro e da Vila Marão serão os próximos a receberem o “fumacê”. O trabalho tem surtido efeito e já há uma diminuição de casos de dengue no município.

No último sábado (6/03), a ação foi realizada nos bairros Jardim Imperador e Vila Floriano. No final de fevereiro, o prédio do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) também recebeu a aplicação do “fumacê”. A Saúde iniciou os trabalhos de aplicação após dividir a cidade em dois setores, sendo o setor 1 compreendido da av. Cel. Jonas Alves de Melo sentido vicinal Padre Valentim Felipe Stefanoni, e o setor 2 da av. Cel. Jonas Laves de Melo sentido av. Brasília.

A Secretaria de Saúde tem dividido os seus profissionais com as bombas costais e “fumacê” para atingir o maior número de residências e imóveis públicos de Pereira Barreto. Assim como a Covid-19, a dengue é uma doença que preocupa a Administração que tem realizado várias ações para o combate.

Os moradores de Pereira Barreto devem lembrar que o inseticida elimina apenas o mosquito adulto, ou seja, as larvas continuam vivas. Os cuidados com os imóveis continuam sendo a principal maneira de combate, evitando o surgimento de focos criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.

A dengue é uma doença infecciosa causada por um arbovírus, que ocorre principalmente em áreas tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil. As epidemias geralmente ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos, tornando a nossa região um local de risco para a população em relação a essa doença. Quando surgem, os sintomas costumam evoluir em obediência a três formas clínicas: dengue clássica, forma benigna, similar à gripe; dengue hemorrágica, mais grave, caracterizada por alterações da coagulação sanguínea.

Na dengue clássica nos adultos, a primeira manifestação é a febre alta (39° a 40°), de início repentino, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos, vermelhidão no corpo e coceira. Num período de três a sete dias, a temperatura começa a cair e os sintomas geralmente regridem, mas pode persistir um quadro de prostração e fraqueza durante algumas semanas.

As orientações para combater o mosquito da dengue são:

– Não deixe nenhum recipiente que acumule água em seu quintal, terreno ou comércio;

– Limpe calhas e lajes, já que as folhas obstruem as passagens de água;

– Verifique se as caixas d’água estão devidamente vedadas.

Nesse período de chuvas, a atenção deve ser redobrada.

Colabore. Estamos juntos contra a Dengue!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *